A importância sobre doação de sangue, mesmo em momento de COVID-19!!

O sangue é insubstituível e sem ele é impossível viver, uma doação pode salvar até quatro vidas. Por isso, o Ministério da Saúde reforça periodicamente a importância de os brasileiros adotarem a cultura solidária da doação regular e espontânea de sangue.

Além de pessoas que são submetidas a procedimentos e intervenções médicas, o sangue também é indispensável para que pacientes com doenças crônicas graves – como Doença Falciforme e Talassemia – possam viver por mais tempo e com mais qualidade, além de ser de vital importância para tratar feridos em situações de emergência,  calamidades e também quem sofre com COVID-19.

É muito importante doar sangue nesse atual momento, pois antes mesmo do coronavírus ocorrer, o Brasil já sofria com baixa adesão de doadores de sangue. Hoje os bancos de sangue por quase todo país seguem em sua capacidade mínima. Infelizmente menos de 2% da população doa sangue no Brasil.

E essa diminuição pode ser explicada pelo medo do doador se contaminar em um ambiente hospitalar, além de restrições caso ele tenha tido contato com pacientes que apresentaram sintomas de covid-19; embora esta preocupação seja válida, é importante ajudar pacientes que hoje sofrem por diversas comorbidades.

Sem estoque de sangue, os hospitais não têm como continuar.

Fundação Pró-Sangue de São Paulo, para evitar aglomerações, desde 13 de abril estabeleceu que o doador poderá efetuar a sua doação agendando um horário direto no site da Fundação Pró-Sangue: http://www.prosangue.sp.gov.br/doacao/agende.htmlTodas as medidas estão sendo tomadas para evitar uma contaminação, e com o agendamento fica ainda mais seguro.

Quem pode doar e quais cuidados deve tomar?

No Brasil, pessoas entre 16 e 69 anos podem doar sangue. Para os menores de 18 anos é necessário o consentimento dos responsáveis e, entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos.  Além disso, é preciso pesar, no mínimo, 50 quilos e estar em bom estado de saúde. O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação e não estar de jejum. No dia, é imprescindível levar documento de identidade com foto.

Em relação à Covid-19, são considerados doadores inaptos para a doação de sangue por um período de 30 dias aqueles que apresentarem sintomas respiratórios e febre ou se tiverem tido contato, há menos de 30 dias, com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19.

Em São Paulo, a Secretaria de Saúde lista todos os locais que recebem doação de sangue, vale checar como está sendo feito o atendimento antes de sair de casa. Atualmente, os locais de coleta têm imposto restrições, principalmente quanto ao número de atendimentos diários.

O Ministério da Saúde também tem uma lista de hemocentros divididos por região do Brasil.

https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46611-doacao-de-sangue-nao-pode-parar-com-pandemia-orienta-ministerio-da-saude