Glossário de Seguros: 16 termos que você precisa conhecer

Quando se trata de seguros, você já ficou confuso com as cláusulas do contrato? É aí que o nosso Glossário de Seguros entra em cena.

O setor de seguros tem uma linguagem própria, cheia de termos técnicos e expressões que não estamos acostumados a ver no nosso dia a dia, o que torna complicado entender tudo que está em jogo.

Se você está contratando um seguro pela primeira vez ou está com alguma dificuldade para ler um novo contrato, esse texto é pra você!

Separamos os 16 termos mais importantes e reunimos no nosso Glossário de Seguros. Continue lendo!

Glossário de Seguros da TRR: descomplicando o “segurês”

Pensando em todas as dificuldades enfrentadas para entender o mundo dos seguros, a TRR desenvolveu um glossário com os 16 termos mais comuns, explicando cada um deles com uma linguagem simples e descomplicada.

Fique à vontade para consultar este conteúdo sempre que precisar!

• Apólice: instrumento documental em que o segurado transfere à seguradora a responsabilidade sobre os riscos do bem ou da pessoa segurada. Através da apólice, são consolidadas as cláusulas e condições gerais, particulares e especiais dos contratos, fixação de coberturas e anexos que detalham todas as condições deste seguro.

• Aviso de Sinistro: comunicação que se faz à seguradora sobre a ocorrência de eventos previstos na apólice, como roubo ou colisão de veículo e incêndio em residência, por exemplo.

• Capital segurado: importância financeira segurada na apólice dos seguros de vida e de acidentes pessoais. Ou seja, é o valor máximo que o segurado tem direito a receber caso haja um sinistro.

• Carência: período pré-determinado em contrato que a seguradora está isenta de pagamento dos riscos segurados em apólices de vida ou de saúde.

• Corretora de seguros: é a TRR. Uma empresa intermediária na promoção e venda de contratos de seguros, legalmente autorizada para tal.

• Dano: prejuízo pessoal ou material sofrido pelo segurado, passível de indenização dentro dos critérios estabelecidos no contrato. Pode ser: corporal, material ou moral.

• Depreciação: redução do valor do bem, conforme critérios pré-estabelecidos que consideram as condições de uso, o tempo e o funcionamento.

• Emolumentos: despesas adicionais que o segurador pode cobrar do segurado, como parcelas de impostos e outros encargos do seguro.

• Furto: no “segurês”, o furto é a subtração de parte ou do todo de um bem de uma pessoa, sem ameaça ou violência.

• Indenização: pagamento que o segurado recebe do segurador, quando ocorre um evento previsto no contrato.

• Invalidez: incapacidade para o pleno exercício de atividades, em decorrência de doença ou acidente. Pode ser temporária ou definitiva, parcial ou total.

• Objeto do seguro: pode ser uma pessoa, coisa, bem, responsabilidade, obrigação, garantia ou direito.

• Pecúlio: capital segurado pagável por morte do segurado, na forma de capital fixo ou único, corrigível ou não.

• Perda total: é quando o objeto segurado se torna totalmente impróprio para o uso ou que a destruição seja equivalente a pelo menos 75% do valor do bem.

• Prêmio: valor pago para o segurado.

• Vigência: período em que a cobertura do seguro está vigente conforme prescrito em contrato.

Gostou do conteúdo? Não deixe de conferir outros materiais relevantes como esse aqui no blog!